Background do Projecto

A produção de resíduos municipais tem vindo a aumentar na Europa nos últimos anos, verificando-se um aumento de 458 kg/pessoa em 1995 para 518 kg/pessoa em 2005, sendo esta a tendência geral em todos os países europeus. Aproximadamente 35% dos resíduos municipais gerados são resíduos de embalagem que também têm vindo a aumentar cada ano.
Actualmente, toda a população de Portugal e 97% da população de Espanha, têm acesso à recolha selectiva tanto de embalagens ligeiras como de papel e cartão, no entanto, em termos de cobertura territorial, apenas 73% dos municípios em Espanha têm este sistema implementado. Os municípios espanhóis estão localizados de forma bastante dispersa entre eles e um único município pode conter diferentes cidades sem existir nenhuma conexão física entre eles. De facto, há 8,111 municípios formados por mais de 56,400 cidades, a maioria dos quais com menos de 50 habitantes. Como resultado, há uma crescente preocupação e debate aberto sobre a conveniência, sob o ponto de vista económico, social e ambiental, de estender a recolha selectiva a essas áreas.

Do ponto de vista ambiental, a matéria-prima usada, o consumo energético e as substâncias emitidas durante a produção de embalagens, são quantitativamente comparáveis aos níveis consumidos e emitidos durante o processo de reciclagem de resíduos de embalagem. Para obter matérias-primas provenientes da reciclagem de resíduos, é necessário recolher, transportar, classificar e, finalmente, processá-los, o que implica consumo de água, energia e materiais adicionais. Assim, é necessário fazer um balanço e verificar se os benefícios ambientais da recolha selectiva e reciclagem são maiores que o consumo de recursos e níveis de poluição que se gera durante os processos implicados.

A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é conhecida como uma ferramenta objectiva de análise ambiental de produtos e serviços. A ACV pode ser usada para comparar diferentes opções ou para comparar diferentes fases de processo (fabricação de contentores, transporte, reciclagem, aterro sanitário...). Esta metodologia permite determinar que fases são mais prejudiciais para o meio ambiente e fazer um balanço entre os benefícios do processo de reciclagem, em comparação com as fases de recolha e transporte, por exemplo.

Para alcançar todos os benefícios potenciais da ACV na gestão de resíduos de embalagens, é fundamental trabalhar com um software de ACV  interactivo e fácil de utilizar, que inclua diferentes opções de tratamento de resíduos e modelos e que podem ser adaptados a diferentes realidades.